Saturday, May 31, 2008

Pam pam ram paaaaaaaaam

Pam paraaaaam
Pam parampaaaaaaaaaaam
pam param pam pam !!!!


Maridón e eu fomos ver o Indy, e adorei. Me empolguei, dei risada, achei o Indy bem inteiraço para a idade dele, sem excessos de botox. Até o ator com o nome mais esquisito, o Shia LeBeouf, se garantiu marromeno.
A história é completamente absurda (a parte das
formigas canibais é hilária) mas quem quer verossimilhança que assista noticiário, this is entertainment, é praticamente um desenho animado com atores. Já faz dezenove anos (good God) que assisti Indiana Jones e a Ultima Cruzada dublado em italiano, num cinema em Roma cheio de pirralhos, e ontem à noite me senti com 10 anos de idade outra vez.

Qual foi o melhor Indiana Jones? Queria rever todos para escolher, mas acho que é o terceiro. E vocês?

Friday, May 30, 2008

Meus CDs

Brinquedinho altamente viciante, que vi no I don't mind a rainy day. Especialmente viciante em um dia em que não tem nada pra fazer na firrrrrrma...

1) acesse http://en.wikipedia.org/wiki/Special:Random - o título da primeira página aleatória que aparecer será o nome da sua banda.

2) vá pra http://www.quotationspage.com/random.php3 - as últimas quatro palavras da última frase da página formarão o título do seu disco.

3) acesse http://www.flickr.com/explore/interesting/7days/ - a terceira foto, não importa qual seja, será a capa do seu disco.

Não consegui fazer só uma, midiverti horrores! Sério, será que é assim que o povo faz as capas dos CDs? Devia ser, porque ficam muito melhores do que muita coisa que se vê por aí:


Metric Outer Measure me parece um nome excelente para uma banda, tipo System of a Down.

CD de rock cristão ?

My personal favorite, quero muito fundar uma banda chamada Ranulf of Wareham.

Wednesday, May 28, 2008

Citação do magavilhoso Hugh Laurie tirada do IMDB:

[on what he misses about England] The buildings and the cruelty. They're very harsh people, the British: hard to impress, very tough on each other, but I rather like that. It's not that the British are more honest - you're just under no illusion with them. L.A. runs on optimism, enthusiasm and flattery. I think you can go a little bit crazy. I've heard people say there's a limit to the number of years you can stay in this city without going slightly mad. It's just too damn sunny in every dimension - weather-wise, socially and professionally.

O que ele diz sobre os ingleses e Los Angeles é bem parecido com o que eu penso sobre os franceses e o Brasil. Na França você é criado desde pequenininho na base da crítica (construtiva ou não) , da paulada moral e do elogio dissimulado. Por exemplo, quando eu estava na escola, muitos, senão todos os professores não davam nota máxima, porque diziam que a perfeição não existe. Claro, você podia tirar nota máxima num ditado ou em exercícios de matemática, porque não tem nada subjetivo: você sabe escrever tal palavra ou não sabe, a resposta do exercício está certa ou não está. Mas numa redação, numa dissertação de história, numa prova de geografia, 20 era coisa raríssima. Um bom resultado é muitas vezes saudado com um "pas mal!" ou, mais enfaticamente, com um "pas mal du tout!". Estranhei bastante as provas na aula de inglês, nas quais os professores brasileiros colocavam desenhos de sorrisos, sóis e estrelinhas, e montes de "muito bom!". Eu era boa aluna, até bem nerd, e mesmo assim um "excelente" era coisa muito rara nas minhas provas. Não é raro a nota mais alta de uma turma ser um 14/20.
Os críticos de arte, cinema, etc., são realmente críticos, aqui o que mais tem na televisão e no rádio são programas de debate, com críticos e convidados, e o pau come mesmo na frente do convidado que veio tentar vender seu disco/livro/filme/whatever. E isso em qualquer canal, em qualquer horário. Não é aquela conversinha merchã puxa-saco de Jossuares.
Não esou dizendo que não exista o otimismo e o entusiasmo oco na França, nem que não exista gente rigorosa e crítica no Brasil. Só estou dando uma opinião subjetiva do que eu vivi.
Os franceses são muito duros, com eles próprios e com os outros. Para o bem e para o mal. E no final das contas, como o caro Hugh, I rather like that. Apesar de sentir muita falta do calor humano, da flexibilidade e do carinho fácil que se vêem muito mais no Brasil...

Monday, May 26, 2008

Vim aqui desabafar, porque estou sozinha em casa tentando limpar essa casa, e estou a mais ou menos 2 milímetros de gastar o dinheiro que eu tenho e o que eu não tenho para mudar o carpete de uma casa que nem é minha.
O que diabos passou pela cabeça da dona do apê, colocar essa mer*da da po*rra do cara*lho da bos*ta do ca*zzo de carpete de fibra de coco nos quartos, que além de ser feio, espetar o pé, juntar poeira feito um disgramado da muléstia nessas frestinhas, tanto que tenho que passar quase uma hora por quarto com o aspirador, foi tão mal colado que ondulou todo, agora tá dando traça. Traças que no já comeram as 3 melhores blusas de lã que eu tinha, da Esprit e da Gap (as blusas de lã porcarias da H&M, todas deformadas, ficaram intactas, que as traças francesas têm bom gosto). Poota que o pareeu, viu? Espero que maridón chegue logo, antes que eu arranje um crediário-carpete e me endivide até o pescoço, só para não ter que ficar de joelhos no carpete, aspirando cada frestinha.

Friday, May 23, 2008

Esse vídeo é hilário, mostra a que ponto o que rola no Facebook é absurdo, se a gente parar para pensar. Sim, eu estou no Facebook, somehow, e não sei (nem quero aprender, pelamordedeus que tanta coisa não cabe mais na minha cabeça) como se usa aquilo, acho esquisitíssimo o que acontece por lá, entre gadgets, widgets e perda total de privacidade (Allow numseique to access my information??? Como assim, meu Deus?). Completamente inadaptada para esse mundo mudjerno, essa sou eu.

Adoooooro:

"Pooooooooooooke!"


ROOOOOOOOOOOOOOAAAAAARRRRR

Thursday, May 22, 2008

De la sincérité, oui, de la vraie !

Bão, esse vídeo vale só para os francófonos, désolée ! Inclusive porque o cara fala rápido pra caramba, é impressionante.

O grupo Action Discrète fez um falso telejornal, no qual um falso secretário de Estado em relações exteriores dá a pilôra e começa a falar tudo o que ele pensa sobre boicotar os jogos olímpicos, a China e o Tibet, etc. Ou seja, o que aconteceria se certos políticos falassem MESMO o que pensam. Hilário.

http://fr.youtube.com/watch?v=yFBdIg49ykg&feature=related

(não estou conseguindo colocar vídeos aqui, saco)

Tuesday, May 20, 2008

Iogurte do ruim

Eis um iogurte de morango que desandou dicumforça. Segui as instruções à risca: cozinhei os morangos durante 10 minutos com açúcar antes de usar, e mesmo assim não prestou. Mas os outros sabores (coco e biscoito de novo, our very favorite so far) não seguiram esse péssimo exemplo e ficaram bonitinhos e cremosos...




Sunday, May 18, 2008

Iogurte do bão!

Pronto, comprei uma iogurteira, a Severina. Estava querendo uma há tempos, maridón é um iogurtívoro voraz e os iogurtes industrializados estão pela hora da morte... Meu lado sovina chora quando compro 4 potinhos de iogurte cheio de aditivos por 1,90 €. Além do mais, eu sou enjoadíssima para iogurte, não gosto de quase nenhum. Aí fui parar nesse blog, e pirei. Iogurte de pain d'épice, de M&Ms, de coco, de leite condensado, de flores, de biscoito... Pesquisei e comprei a Severina, que foi baratinha (até mais barata do que as usadas do Ebay).
Aí estreei a bicha com iogurte de biscoito:

Na verdade ficou mais uma sobremesa do que um iogurte, de tão cremoso. A receita é a da Samania, um pouco modificada (1 litro de leite integral, 1 iogurte natural, 1 pote de iogurte de leite em pó, açúcar e meio pacote de biscoito Petit Brun, tudo batido no liquidificador). E aí é colocar os potinhos na iogurteira e deixar lá entre 6 e 12 horas (eu deixo 10 horas), e depois geladeira. Delíiiiiiicia. Isso foi antes de ontem, o iogurte ficou pronto ontem de manhã (7 potes grandes) e hoje só sobrou um :-D.
Ontem quis testar o semidesnatado, fiz 4 iogurtes: 2 de baunilha e 2 de coco. A base sempre a mesma, 1 l de leite, 1 iogurte natural, a medida de 1 pote de iogurte de leite em pó (na hora de fazer a leva de iogurtes, basta fazer 1 iogurte natural para a próxima leva, e os outros 6 do sabor que preferir), com açúcar baunilhado e coco ralado, nos de coco.
O teste deu certo, ficaram firmes e bem cremosos, não tanto quanto os de biscoito mas acho que é normal, o biscoito batido "engrossou" o iogurte...

Maridón acabou de dizer aqui que quer almoçar e jantar iogurte agora, então acho que deu certo. :-D Muito facil de fazer, econômico e uma delícia, dá pra variar e sair dos eternos iogurtes de morango e de damasco :-)

Friday, May 02, 2008

Purê de ervilha partida com cominho

A Re pediu receitas de sopas, mas ainda não achei nenhuma que me animasse... A não ser a de abóbora, mas essa é bem facinha né?

Re, vc cozinha ou assa a abobora com casca, tira a polpa com uma colher (descascar abobora crua é um saco), leva ao fogo com um pouquim de agua ou de leite, caldo de galinha/legumes e um pouquinho de échalote refogada no óleo, se quiser. Uma pitadinha de cominho, mixer ou liquidificador e voilà! Se ficar espessa demais, é so diluir com mais agua ou leite. Aí vc serve bem quentinha com uma colher de creme de leite no centro de cada prato, ou uma fatia de bacon bem crocante. :-)

O purê de ervilha partida é um ótimo acompanhamento para frango ou peixe, é uma boa alternativa para o purê de batata... Nada contra, mas é bom variar, né? Fica verdinho e é uma delícia!

Purê de ervilha partida

1 copo de ervilha partida
1 cebola pequena picadinha
1 colher de óleo vegetal
1 cubo de caldo de legumes (ou de bacon)
2 polenguinhos
leite
creme de leite
cominho

Lave a ervilha partida numa peneira. Refogue a cebola picadinha na panela de pressão, ou numa panela normal. Quando ficar transparente, jogue a ervilha partida.
E aí é que complica. Para cozinhar a ervilha partida na pressão, eu usei mais ou menos 4 copos de água para 1 copo de ervilha. O tempo de cozimento foi de 20 minutos, contando a partir do apito da panela de pressão. O problema foi que grudou no fundo da panela... Acho que o macete é manter o fogo baixo.
Na panela normal, vai pelo menos uma hora e meia de cozimento na panela tampada. Se você tiver tempo, vá em frente, é mais fácil controlar o cozimento.

Quando estiver bem macia, deixe evaporar o resto da água, se houver, cozinhando com a panela destampada e mexendo de vez em quando. Adicione o polenguinho e vá amassando com um garfo. Se ficar muito duro, dissolva com um pouco de leite ou de creme de leite. Quando ficar bem cremoso, coloque uma pitada de cominho, acerte o sal e voilà!

Eu confesso que ultimamente andei roubando: em vez de cozinhar a ervilha partida, compro o purê congelado já pronto e só tempero. Se vc encontrar, vai na fé que vale a pena.